UE detectou atividade de desinformação por ‘fontes russas’ nas eleições europeias

Equipe conta os votos das eleições europeias no Reino Unido (Foto: Reuters)

PARIS – As autoridades europeias detectaram uma “contínua e sustentada atividade de desinformação da parte de fontes russas” durante as eleições europeias, com o objetivo de influenciar os eleitores e desestimular sua participação, de acordo com um relatório divulgado nesta sexta-feira, 14,  pela Comissão Europeia.

As eleições europeias aconteceram no fim do mês de maio e aumentaram a fragmentação do Parlamento Europeu.

Os tradicionais grupos de partidos de centro-direita e centro-esquerda perderam espaço para agremiações nacionalistas conservadoras, liberais e ecologistas, apesar de terem continuado como os dois maiores.

Bruxelas havia soado o alarme no período que antecedeu as eleições no final de maio, com algumas autoridades identificando claramente Moscou como um potencial condutor de campanhas de “notícias falsas”.

Os Estados membros foram convocados a coordenar sua vigilância e houve forte pressão nas redes sociais, como o Facebook e o Twitter.