Trump se mantém na ofensiva e menciona atos de “traição”

Presidente Donald Trump sempre negou conluio

WASHINGTON – O presidente norte-americano, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que o procurador especial Robert Mueller agiu honrosamente ao conduzir a investigação sobre a interferência da Rússia na eleição presidencial de 2016, mas reclamou sobre uma “narrativa falsa” e as pessoas que realizaram atos de “traição” não especificados.

“Estamos agradecidos por ter acabado. É 100 por cento do jeito que deveria ser”, disse Trump a repórteres na Casa Branca. “Gostaria que tivesse sido mais cedo, muito mais rápido. Há muitas pessoas lá fora que fizeram algumas coisas muito, muito ruins, muito perversas, eu diria coisas traiçoeiras contra nosso país.”

“Com sorte… pessoas que fizeram tanto mal ao nosso país… essas pessoas certamente serão investigadas”, disse Trump, citando pessoas que acusou de mentir no Congresso.

Trump não listou ou mencionou nomes, mas sugeriu que sua crítica estava ligada àqueles envolvidos na investigação do procurador especial, concluída na última semana sem encontrar conluio criminoso entre a campanha de Trump de 2016 e a Rússia.

“Nunca podemos deixar isso acontecer a outro presidente de novo”, afirmou Trump.

Questionado sobre se achou que Mueller agiu honrosamente, Trump disse aos repórteres na Casa Branca que “sim.”