Trump diz que pode incluir brasileiros no Global Entry

WASHINGTON – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta terça-feira, 19, que vai tomar as medidas necessárias para incluir o Brasil no Global Entry, programa que autoriza viajantes frequentes de determinados países a entrarem no país sem passar pelas filas de imigração.

O programa, no entanto, não dispensa a exigência de visto e ainda impõe uma série de condições para que o visitante obtenha o benefício. Para ter acesso ao Global Entry, o estrangeiro precisa, por exemplo, passar por entrevista e comprovar que não tem antecedentes criminais.

Atualmente, 11 nações integram o programa: Argentina, India, Colômbia, Reino Unido, Alemanha, Panamá, Cingapura, Coreia do Sul, Suíça, Taiwan e México.

Entretanto, essa não é a primeira vez que os EUA lançam a possibilidade de incluir o  Brasil no Global Entry. Em junho de 2015, durante visita da então presidente Dilma Rousseff a Barack Obama, os dois anunciaram a mesma parceria, mas o projeto não saiu do papel.

A ação de Trump é uma contrapartida tímida à decisão de Bolsonaro, anunciada nesta semana, de extinguir de forma unilateral a exigência de visto para qualquer turista americano, assim como para cidadãos da Austrália, Canadá e Japão.