Senado avança para punir direção distraída na Flórida

Iniciativa torna direção distraída erro primário (Foto: iStock)

TALLAHASSEE – O Senado da Flórida avançou nesta quarta-feira, 6, para aprovar uma lei que pune a direção distraída no Estado após ouvir depoimentos emociondas de pais de vítimas de acidentes fatais impulsionados pela prática.

O Comitê de Inovação, Indústria e Tecnologia aprovou por unanimidade a SB76, do senador republicano Wilton Simpson, que proíbe os motoristas que manipulam um celular, se maquiam ou leem durante a condução de um veículo.

Atualmente, é proibido mandar mensagens de texto enquanto estiver dirigindo, mas os motoristas só podem ser multados se forem parados por outra razão.

A proposta de Simpson torna a direção distraída uma infração primária, tornando-se a razão para a abordagem policial.

Por outro lado, o projeto de lei permite o uso de celulares com o comando da voz e o motorista pode manusear os aparelhos quando o carro estiver parado no sinal de trânsito ou estacionado.

Caso a lei seja aprovada, as novas regras entram em vigor no dia 1 de dezembro quando os policiais têm a autorização a emitir uma multa. Antes disso, está previsto um período de três meses em que os agentes de trânsito devem emitir alertas (warnings) sem causar impacto negativo para o condutor.

O texto prevê que os policiais registrem a etnia do infrator e os dados passam a fazer parte de um relatório anual em uma inciativa para inibir a discriminação racial, uma exigência do senador democrata Randolph Bracy.

A proposta precisa passar por mais dois Comitês antes de seguir para a votação no plenário do Senado. O texto similar na Câmara dos Deputados ainda foi colocado em pauta, mas há a promessa do presidente da Casa, o republicano Jose Oliva, de discutir o assunto esse ano.