Segundo paciente diagnosticado com EEE aumenta alerta para infestação em Massachusetts

BOSTON – O Departamento de Saúde Pública de Massachusetts (DPH) confimou na sexta-feira, 17, que um morador do Condado de Worcester é a segunda vítima do vírus mortal Encefalite Equina Oriental (EEE) no estado esse ano,  o que indica o agravamento da infestação da doença transmitida pela picada de mosquito.

Um homem de 60 anos de Rochester, no Condado de Plymouth, já havia sido diagnosticado na semana passada. O DPH não divulgou informações sobre o estado de saúde dos dois pacientes.

Geralmente, o vírus EEE não desencadeia nenhum problema de saúde aparente, mas quem for picado pode ficar repentina e gravemente doente com danos graves ao sistema nervoso e, por vezes, leva ao óbito.

Por isso, alertam os especialistas, na presença de sintomas do EEE, que incluem fadiga, febre, dor de cabeça, náusea, inquietação, irritabilidade, dificuldade em andar ou instabilidade e confusão mental, é necessário buscar atendimento médico imediato.

Segundo a comissária do DPH, Monica Bharel, a presença dos mosquitos infectados continua sendo mais forte nos condados de Bristol e Plymouth, “mas a infestação está chegando a outras áreas que também demandam de cuidados como o uso de repelente e evitar atividades ao ar livre durante a noite”.

Um relatório do DPH aponta que as cidades de “Hopkinton, Grafton, Northbridge, Shrewsbury, Southborough, Upton, Westborough,  Easton, Norton and Raynham estão em estado de risco crítico”.

A agência afirma ainda que Framingham, Marlborough, Millbury, Northborough e Sutton também apresentam perigo.

Os municípios seguem um plano de pulverização para eliminar os mosquitos, mas a autoridades pedem que a população colabore ao evitar a água parada no jardim, foco propício para a reprodução do mosquito contaminado.