Número de brasileiros barrados na Europa sobe 62% em 2018

Autoridades alegam que brasileiros tentam entrar nos países sem a documentação necessária

BRASÍLIA – O número de brasileiros impedidos de entrar nos países da União Europeia cresceu 62%, a sétima nacionalidade mais rejeitada no território.

Os dados da Frontex, agência de fronteiras da UE, revelam que 4.984 visitantes do Brasil foram barrados na Europa em 2018. No ano anterior, esse número foi de 3.086.

Em 2017, o Brasil ocupava a 10ª posição na lista. A Ucrânia lidera o índice de rejeição com 57,5 mil cidadãos barrados, o equivalente a 30% do total das pessoas barradas.

A Rússia está em Segundo lugar com 25,9 mil entradas recusadas, uma queda de 29% em relação ao ano anterior. A Albânia aparece em seguida com 24,5 mil dos seus nacionais barrados na UE.

De acordo com as autoridades migratórias, a maior parte dos casos é motivada por falta de documentação adequada e meios que comprovem as condições exigidas de estadia.

No total, o aumento na quantidade de brasileiros barrados no velho continente foi bem mais expressivo do que a subida geral de imigrantes impedidos de entrar na UE no período, de 4%.”

A deportação dos brasileiros também cresceu. Em 2018, 1.926 imigrantes do Brasil foram forçados a retornar dos países membros da União Europeia, o que representa uma alta de 22% em relação a 2017.