“Leaving Neverland” ganha Emmy e Beyoncé fica sem prêmio por “Homecoming”

LOS ANGELES – Um documentário sobre suposto abuso sexual de Michael Jackson ganhou um Emmy, enquanto RuPaul foi eleito melhor apresentador de reality show e Beyoncé voltou para casa de mãos vazias.

“Leaving Neverland”, que mostra dois homens adultos que dizem ter sido amigos de Jackson e abusados ​​sexualmente por ele a partir dos 7 e 10 anos de idade, foi eleito o melhor documentário na cerimônia dedicada às categorias técnicas em Los Angeles, antes da entrega dos principais prêmios Emmy, na semana que vem.

O documentário, que foi ao ar neste ano, 10 anos após a morte de Jackson, foi recebido com indignação pela família do cantor. A família de Jackson negou as acusações dos homens, chamando-as de “desacreditadas”.

Beyoncé, cujo filme acerca do Festival Coachella de 2018 “Homecoming” foi para a cerimônia de sábado com seis indicações ao Emmy, foi derrotada em todas as categorias.

O especial “Carpool Karaoke”, de James Corden, com o ex-Beatle Paul McCartney retornando à sua cidade natal de Liverpool, venceu “Homecoming” pelo especial de variedades pré-gravado, enquanto a versão filmada do aclamado show da Broadway de Bruce Springsteen triunfou pela direção especial de variedades.

“The Simpsons” ganhou o Emmy de melhor série de animação, enquanto a série de “Queer Eye” levou para casa quatro prêmios.

“Anthony Bourdain Parts Unknown”, o programa de viagens e gastronomia apresentado pelo chef norte-americano Bourdain, que se suicidou em 2018, ganhou dois Emmys.

Em outros prêmios, a drag queen RuPaul ganhou seu quarto Emmy como melhor apresentador de reality show por “RuPaul’s Drag Race”, e o filme de escalada “Free Solo”, que levou Oscar de melhor documentário deste ano, adicionou sete Emmys às suas prateleiras.

Os principais prêmios Emmy serão entregues em 22 de setembro em Los Angeles, com “Game of Thrones” e “The Marvelous Mrs Maisel”, liderando a corrida pelo melhor drama e melhor série de comédia.