Justiça nega pedido de rescisão de Thiago Neves com Cruzeiro

(Foto: Cruzeiro)

BELO HORIZONTE – O meia-atacante Thiago Neves teve seu pedido de rescisão contratual com o Cruzeiro negado pelo desembargador Manoel Barbosa da Silva, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Minas Gerais. O atleta cobrava R$ 16 milhões da Raposa pelo não pagamento de salários atrasados e direitos de imagem. A informação havia sido antecipada pelo jornalista Anselmo Gois, na edição desta quinta-feira do O Globo.

Thiago Neves ainda pode recorrer da decisão. O meia tem contrato com o Cruzeiro até o fim de 2020 e corre contra o tempo para buscar um novo clube para o ano que vem. Caso opte por sair do país, o camisa 10 vai precisar se adiantar mais ainda, afinal, a janela internacional de transferências fecha em janeiro.

Sua continuidade no Cruzeiro, contudo, é improvável. Thiago Neves já tinha sido afastado do elenco, pelo até então gestor de futebol, Zezé Perrela. Fora de campo, o meia se envolveu em inúmeras polêmicas. Quando Rogério Ceni era técnico, chegou a ser criticado fortemente. Um áudio vazado enviado para Perrela, antes da partida contra o CSA, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, que o armador perdeu um pênalti, também complicou sua situação. A mais recente foi no início de dezembro, quando havia sido vetado da decisiva partida contra o Vasco por lesão, e foi visto em um show de pagode no Mineirão.

Apesar de todos os problemas, Thiago Neves foi o artilheiro do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, com seis gols em 27 partidas. Ameaçado pela torcida e antes de acionar a Justiça, o jogador do chegou a aceitar uma redução de salário em 50% para permanecer no time.

(Fonte: Gazeta Esportiva)