Justiça dos EUA suspende guardas e muda diretor de prisão onde Jeffrey Epstein morreu

Jeffrey Epstein respondia a acusações de abuso infantil

Epstein, vinculado a vários políticos e celebridades, aguardava um julgamento por acusações federais de que traficava mulheres menores de idade com fins sexuais.

O milionário tinha sido preso 6 de julho e acusado em Nova York de organizar, pelo menos desde 2002 até 2005, uma rede de dezenas de meninas, algumas estudantes de ensino médio, com as quais mantinha relações sexuais em suas muitas propriedades, entre elas em Manhattan e na Flórida.

O procurador-geral dos Estados Unidos, Bill Barr, prometeu na segunda-feira perseguir os cúmplices de Epstein, dizendo que havia graves irregularidades na prisão onde o financista morreu.