Joe Biden pede que trabalhadores do Stop & Shop em greve “não desistam”

Biden declarou apoio aos trabalhadores que “não estão sendo tratados com dignidade” (Foto: AFP)

DORCHESTER  – O ex-vice presidente Joe Biden disse aos trabalhadores do Stop & Shop que eles devem continuar a greve durante um ato organizado em frente uma das lojas da rede em Dorchester, no subúrbio de Boston na tarde desta quinta-feira, 19.

Após uma semana de paralisação a rede de mercados não entrou em concenso com os funcionários para renovar o contrato que acabou em fevereiro. A principal reclamação é a mudança do plano de saúde, representando um desconto maior na folha de pagamento, de US$2 para US$4, e a desvalorização do salário.

“Não desistam. Banqueiros e CEOs do Wall Street não formaram a América. Vocês construíram”, enfatizou o politico que é cotado para ser o candidato democrata para as eleições presidenciais em 2020 embora ainda não anunciado a canditadura.

“O que nós vemos aqui é os nossos trabalhadores não estão sendo tratados com dignidade em todo o país. Eles não estão sendo tratados como se tivessem valor”, acrescentou durante evento na capital de Massachusetts.

“Como eles [Stop & Shop] podem fazer dinheiro, renovar o estoque e cortar o salário de vocês? Eles vão cortar as horas extras e os benefícios médicos. Como, em nome de Deus, isso faz algum sentido?”, questionou o ex-vice presidente.

Além de Biden, o prefeito de Boston Marty Walsh e o senador federal Ed Markey, todos democratas, discursaram em apoio aos trabalhadores durante a manifestação na Massachusetts Avenue.

Trinta mil funcionários sindicalizados dos 240 mercados em Massachusetts, Rhode Island em Connecticut estão de braços cruzados desde o dia 11 de abril e não há previsão de volta ao trabalho na véspera do fim de semana da Páscoa.