Jacaré e Shogun perdem; Do Bronx dá show e salva brasileiros

Charles 'Do Bronx' salva noite brasileira no UFC e elege novo alvo: Conor McGregor (Foto: AE)

SÃO PAULO – Ronaldo Jacaré fez a luta principal do UFC São Paulo contra o polonês Jan Blachowicz, neste sábado, no ginásio do Ibirapuera, e acabou sendo derrotado na decisão dos juízes. Tanto ele quanto outro lutador experiente, Mauricio Shogun, não venceram, e coube a Charles do Bronx dar um espetáculo em sua luta e salvar a noite dos brasileiros.

Jacaré até fez um combate equilibrado contra o polonês, mas nos cinco rounds não conseguiu impor seu estilo e também não teve sucesso para levar o rival para o chão, o que facilitaria sua vida. A luta de Jacaré foi em uma categoria acima da que se acostumou a vencer. Agora ele disputa entre os meio-pesados.

Outro veterano, Mauricio Shogun já foi campeão dos meio-pesados e voltou a lutar após quase um ano de ausência por causa de lesão. Em um duelo equilibrado, ele empatou com Paul Craig e ficou um pouco decepcionado. “Acho que eu venci os dois últimos rounds. O resultado foi injusto”, comentou o brasileiro.

Charles do Bronx deu um show no octógono e emendou sua sexta vitória seguida. Ele nocauteou Jared Gordon, para delírio dos torcedores brasileiros. “Eu nunca fui de escolher adversário, mas agora vou dizer: pode vir Conor McGregor”, gritou o lutador, levantando novamente a plateia.

“Eu vim para o UFC para fazer história. Eu nunca pedi bônus em cima do octógono, sempre foquei na vitória. E essa semana todo mundo me procurou me perguntando se seria nocaute ou finalização. Eu disse que não importava, só queria vencer. Meu treinador, inclusive, falou o tempo todo para que eu não buscasse o nocaute, porque ele iria acontecer naturalmente”, contou.

Na segunda luta do card principal, André Muniz venceu Antônio Arroyo por decisão unânime. “Eu sabia que seria uma luta muito difícil, mas o UFC me chamou e eu jamais falaria não. Tentei dar meu máximo, foi suficiente para vencer, mas não foi o meu melhor. Eu cheguei perto de finalizar ou nocautear e acabei gastando muita energia. No final, foi no coração”, disse.

Na pesagem do UFC, Markus Maluko roubou a cena e apareceu com o rosto pintado de Coringa, em alusão ao filme que está fazendo sucesso atualmente. Mas na disputa com Wellington Turman, ele perdeu e o adversário aproveitou para brincar. “No final, o Coringa sempre perde”, avisou.

Wellington disse que a provocação faz parte do espetáculo. “O Markus é um cara muito doido, trocamos bastante provocação durante a luta, mas eu já tinha dito que iria provocá-lo da mesma forma que ele me provocasse. Foi uma luta dura, mas eu fui melhor. Toda vez que o UFC precisar de mim para salvar uma luta, estarei disponível. Estou muito feliz, é meu sonho fazer parte disso tudo aqui. Sou muito novo, ainda tenho muito a evoluir”, continuou.

No card preliminar, Renan Barão teve uma nova chance no UFC e decepcionou. O ex-campeão do Ultimate foi massacrado por Douglas Silva de Andrade, perdeu por decisão unânime e acumulou a sexta derrota seguida. Com mais um revés, seu futuro no UFC é incerto. Outros brasileiros que perderam foram Serginho Moraes e Warlley Alves.

CARD PRINCIPAL DO UFC SÃO PAULO

  • Jan Blachowicz venceu Ronaldo Jacaré por decisão dividida
  • Mauricio Shogun empatou com Paul Craig por decisão dos juízes
  • Charles do Bronx venceu Jared Gordon por nocaute a 1min26s do 1º round
  • André Muniz venceu Antônio Arroyo por decisão unânime
  • Wellington Turman venceu Markus Maluko por decisão unânime

CARD PRELIMINAR DO UFC SÃO PAULO

  • James Krause venceu Sergio Moraes por nocaute a 4min19s do 3º round
  • Ricardo Ramos venceu Eduardo Garagorri por finalização a 3min57s do 1º round
  • Francisco Massaranduba venceu Bobby Green por decisão unânime
  • Randy Brown venceu Warlley Alves por finalização a 1min22s do 2º round
  • Douglas Silva de Andrade venceu Renan Barão por decisão unânime
  • Ariane Lipski venceu Isabela de Padua por decisão unânime
  • Tracy Cortez venceu Vanessa Melo por decisão unânime