Imigração ilegal nos EUA não aumenta taxas de criminalidade

Agentes do serviço de controle migratório dos Estados Unidos (ICE) se preparam para deter imigrantes ilegais em Nova York (Foto: GETTY IMAGES/AFP)

WASHINGTON – A presença de imigrantes ilegais não aumenta o índice de criminalidade nos Estados Unidos, afirma uma pesquisa liderada pela jornalista Anna Flagg e divulgada essa semana.

O Projeto Marshall cruzou as informações de imigrantes ilegais registrados no centro Pew Research com o banco de dados da Polícia Federal americana (FBI) e concluiu que a maioria das áreas pesquisadas apresentou declínio no número de crimes entre 2006 e 2017, independente da presença de imigrantes ilegais.

“As áreas com altas concentrações de imigração ilegal parecem apresentar a maior queda nas taxas de criminalidade, embora a diferença seja pequena e incerta”, revela o estudo.

Ao analisar com mais profundidade a conexão entre o fluxo de população não documentada de várias áreas metropolitanas do país com os diferentes tipos de crimes, os especialistas também não conseguiram estabelecer uma relação.

“Ao separar crimes violentos e de propriedade nas diferentes tipologias – crime agravado, roubo, assassinato, roubo e furto – não se encontra uma relação direta com o aumento de pessoas não documentadas entre 2007 e 2016”,  enfatizou Anna Flagg.

A pesquisa afirma ainda que a maioria dos crimes apresentava tendências de evolução lineares, o que prova que a imigração ilegal tem “pouco ou nenhum efeito” sobre o tipo de crime.

O assassinato foi a única categoria que apresentou uma intensificação durante o período analisado, mas a diferença foi “pequena e incerta”, segundo os autores.

Os pesquisadores ressaltam que para os imigrantes indocumentados ser preso por qualquer motivo significa também frear uma melhor qualidade de vida, interrompe seus sonhos por enfrentar uma possível deportação, o que justifica as taxas de criminalidade menores.