Governo dos EUA deve aumentar cerco contra imigrantes que estão fora da permanência

Maioria dos imigrantes irregulares nos Estados Unidos entraram com visto

WASHINGTON — A administração de Donald Trump estuda aumentar o combate aos estrangeiros que permanecem nos Estados Unidos após o tempo de permanência estipulado pelas autoridades imigratórias nos postos de entrada expirar. A informações são da agência Associate Press.

Segundo a AP, duas fontes envolvidas nas discussões sobre o assunto disseram, em condição de anonimato, que uma das medidas em pauta é vigiar as remessas de dinheiro para o exterior e restringir a emissão de vistos para os países de origem dos imigrantes que burlam as regras de imigração.

O The Wall Street Journal já havia adiantado na semana passada que o tema estava em debate na Casa Branca diante da corrida contra o tempo para o presidente cumprir a promessa da campanha de 2016 de acabar com a imigração ilegal e, assim, alavancar a corrida para a reeleição no ano que vem.

Diante do cenário desfavorável o republicano estaria furioso, de acordo com as fontes, com a escalada na entrada de estrangeiros através do México e pode retomar a política de separar as famílias que culminou na deportação dos pais enquanto milhares de menores estrangeiros permanecem sob custódia do governo americano em acampamentos improvisados.

Leia também: Crianças imigrantes são separadas dos pais nos EUA após decisão judicial

A preocupação do governo levou o Procurador Geral, William Barr, a proibir essa semana que juizes estabeleçam fiança para os imigrantes quesão presos ao entrar irregularmente no país e pedem asilo, abrindo precedência para o encarceiramento dos refugiados por anos até a conclusão do julgamento. No mês passado, 53 mil famílias foram detidas na fronteira sul,  um recorde para março, de acordo com dados da Patrulha de Fronteira (CBP).

Leia também: Procurador estabelece fim da fiança que benificia imigrantes com liberdade

Por outro lado, a Casa Branca  já percebeu que essas políticas não contêm a imigração ilegal tão pouco diminuem a população irregular nos Estados Unidos.

Dados do Center for Migration Studies mostram que nos últimos sete anos o número de estrangeiros que vieram de maneira legal e perderam o status é maior do que aqueles que atravessam a fronteira clandestinamente. Dos 515 mil imigrantes indocumentados que chegaram nos EUA em 2016, 320 mil (62%) não respeitaram o tempo de permanência estipulado pelas autoridades imigratórias, enquanto 190 mil (38%) correspondem aos que entraram no país sem inspeção.

Sem confirmar os planos do governo Trump, o porta-voz, Hogan Gidley, disse que “é uma prioridade para a administração reduzir o período de permanência para vistos e o programa de isenção de visto”. “O governo trabalha para a implementação das regras de imigração para proteger os contribuintes americanos”, acrescentou.