Funcionários do Stop & Shop completam segundo dia de greve

MEDFORD – Os funcionários do Stop & Shop da Nova Inglaterra estão em greve desde o início da tarde desta quinta-feira (11) e podem permanecer assim durante todo o fim de semana.

O movimento de cerca de 31 mil trabalhadores começou após negociações frustradas para renovar o contrato que venceu no fim de fevereiro.

O Local 1145, sindicato que representa os servidores, afirma “que a companhia teve lucro de mais de US$2 bilhões no ano passado, investiu na automatização e estoque, mas rejeita melhorias para os empregados”.

O maior descontentamento seria em relação ao plano de saúde. Enquanto a rede de mercados diz que vai manter a franquia de $200 a $300, a menor em relação à média nacional de $1,500, a empresa quer que o funcionário pague uma parcela maior do plano coorporativo, que vem descontado na folha de pagamento.

Enquanto não há um acordo, os trabalhadores se revezam para protestar em frente aos mercados para chamar a atenção dos consumidores.

Em nota, o Stop & Shop lamente a greve e diz “que tenta um acordo justo com os funcionários”.

Funcionamento

A rede mantém as portas abertas de grande parte de seus  das lojas nos estados de Maine, Vermont, New Hampshire, Massachusetts, Rhode Island e Connecticut, mas trabalha com um efetivo menor contratado de última hora e ativou mais caixas automáticos para atender a clientela.

As horas de funcionamento também foram limitas das 8 horas às 20 horas. Fora desse horário, os clientes não têm acesso nem mesmo às farmácias e bancos localizados nas dependências dos mercados.

Os postos do Stop & Shop foram fechados, enquanto os serviços de compra on-line, o Peapod, devem continuar.