Ex-espião britânico e informante do FBI era amigo de Ivanka Trump, diz fonte

Ivanka Trump em imagem de arquivo (Foto: Getty Images)

WASHINGTON – Um ex-espião britânico que foi informante do FBI na investigação da campanha presidencial do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teve uma longa amizade com Ivanka Trump, filha do presidente, disse uma fonte familiarizada com o assunto na segunda-feira, 9.

A amizade entre Christopher Steele, ex-oficial da agência de Inteligência MI6, e um membro não especificado da família Trump foi revelada em um relatório do inspetor geral do Departamento de Justiça dos Estados Unidos publicado na segunda-feira. O relatório analisou elementos de como o FBI conduziu sua investigação sobre se a campanha presidencial de Trump em 2016 teria trabalhado em conjunto com a Rússia.

O FBI utilizou o trabalho de Steele como parte da investigação.

Em um capítulo do relatório que revisa a história da relação de Steele com o FBI como uma “fonte humana confidencial”, Steele diz que as acusações de que ele estaria enviesado contra Trump desde o início de sua investigação sobre o candidato presidencial eram “ridículas”.

De acordo com o relato do inspetor geral, Steele disse aos investigadores que, se havia algum viés, ele seria “favoravelmente disposto” em relação à família Trump, já que ele já havia visitado um membro da família Trump na Trump Tower, em Nova York, e “havia sido amigo” deste membro da família por “alguns anos”.

Uma pessoa familiarizada com a amizade disse que Ivanka Trump seria a pessoa da família não identificada e citada no relatório.

A Casa Branca se recusou a comentar e Steele não respondeu a um e-mail que pedia seu comentário sobre o assunto.

Em seu relatório, a agência reguladora do Departamento de Justiça não encontrou evidências de viés político, mas o FBI disse que erros foram cometidos. Trump já criticou duramente a investigação do FBI, classificando-a como enviesada.