Diretora do teatro brasileiro de Boston decide viver 365 personagens femininos em um ano

Edel Holz encarna a Caipirinha e promete um ano de muitas poesias cômicas com suas personagens Foto: Arquivo Pessoal

BOSTON –  A diretora e atriz Edel Holz, conhecida como a Dama do Teatro Brasileiro nos EUA, começou um desafio particular no Dia Internacional da Mulher, 8 de março, e promete fazer 365 personagens diferentes até a mesma data do próximo ano, mostrando as várias faces do sexo feminino. Ela já interpretou ‘a Feia’, ‘a Caipira’, ‘a Ilegal’ e todos os dias surpreende o público em sua rede social.

A caracterização de personagens é uma marca da atriz que já interpretou papéis inesquecíveis no palco e na TV. “Desde que comecei a escrever, produzir e dirigir peças me afastei do lado atriz. E esse exercício é uma forma de eu homenagear as mulheres e também exercer o ofício que mais amo”, disse Edel.

A artista começou a escrever poesias cômicas teatralizadas na última metade da década de 1990 após uma decepção amorosa. “Nessa época criei personagens como a Feia, a Neurótica, a Hipocondríaca, a Mulher de 30, a Modelo e outras tantas.”

Edel conta que transformou o sofrimento em produto, teatro e vida. “Viajei por todo o Brasil com o espetáculo A Flor Cômicaque trazia essas mulheres. A peça caiu no gosto popular”, conta a teatróloga que em 2007 adaptou a peça para os palcos de Boston e contracenou com o ator Stênio Garcia, colocando o homem como o antagonista do universo feminino.

Ela acrescenta que aproveitou o Dia Internacional da Mulher para tirar da gaveta seu sonho e desejo de voltar a  atuar. “Bateu uma vontade de homenagear todas as mulheres do mundo, voltar a escrever poesia cômica, desbravar o universo feminino e me desafiar, criando uma personagem por dia até o próximo 8 de março. As pessoas estão curtindo e eu vou criar um canal no YouTube para que acompanhem mais esse desafio em minha vida.”

Edel terminou a entrevista afirmando que ‘rir sempre é o melhor remédio e rir de si mesmo nos faz crescer’.