“Coringa” quebra recorde de outubro nas bilheterias e arrecada mais de US$93 mi na estreia

Temores giram em torno do perfil psicopata de Coringa poderia inspirar violência

LOS ANGELES –  “Coringa”, da Warner Bros., alcançou um novo recorde nas bilheterias dos Estados Unidos e, apesar de controvérsias e preocupações com segurança, o filme arrecadou US$93,5 milhões no fim de semana e agora é o maior lançamento de todos os tempos no mês de outubro. As vendas superaram tranquilamente o recorde estabelecido no ano passado por “Venom”, da Sony, que arrecadou US$80 milhões.

Dirigido por Todd Phillips e estrelado por Joaquin Phoenix, “Coringa” se tornou alvo de escrutínio nas últimas semanas antes de seu lançamento por temores de que a perturbadora história original do famoso inimigo do Batman pudesse inspirar violência.

No entanto, estas preocupações não impediram que espectadores fossem em massa às salas de cinema para conferir o longa.

“Coringa” conquistou uma série de manchetes por apreensões de que a história de um assassino com problemas psiquiátricos poderia incitar violência, fazendo com que cinemas ao redor dos adotassem medidas adicionais de segurança.

As polícias de Nova York e de Los Angeles aumentaram presença de oficiais nos arredores de cinemas e proprietários de salas proibiram entrada de pessoas com fantasias e máscaras faciais em alguns pontos do país.

A indústria começou a adotar algumas destas ações após o ataque em massa a tiros em 2012 em Aurora, no Colorado, em uma exibição de “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge”. Doze pessoas morreram e 70 ficaram feridas no ataque.

Familiares de vítimas do ataque em Aurora se posicionaram contra “Coringa”.