Acordo com México dá aos EUA 45 dias para julgar cumprimento

(Foto: Getty Images)

WASHINGTON – O acordo entre México e Estados Unidos dá a Washington a discricionalidade, passados 45 dias, de determinar se as medidas adotadas pelo México foram exitosas para frear a migração, revelou nesta terça-feira, 11, a foto de um documento mostrado pelo presidente americano Donald Trump a jornalistas.

“Se os Estados Unidos determinarem, a seu critério e após consulta com o México, após 45 dias da data de emissão da declaração conjunta que as medidas adotadas pelo governo mexicano, de acordo com a declaração conjunta, não alcançaram resultados suficientes para administrar o fluxo de migrantes para a fronteira sul dos Estados Unidos, o governo do México tomará as medidas necessárias”, disse o documento, segundo uma imagem publicada pelo fotógrafo Jabin Botsford, do The Washington Post.

A imagem apenas mostra um parágrafo e até o momento não se sabe quais medidas o México aplicaria. A foto foi tirada quando o presidente dos Estados Unidos falou à imprensa no jardim da Casa Branca e foi questionado sobre o acordo.

Antes de responder, ele mostrou uma folha dobrada em três que, segundo ele, continha os compromissos entre os dois países. “Este é o acordo que todos dizem que eu não fiz. Vou deixar o México fazer o anúncio em tempo hábil”, disse Trump sobre o acordo conjunto, do qual apenas as linhas gerais são conhecidas.

De acordo com as imagens publicadas por Botsford em sua conta no Twitter, se os Estados Unidos determinarem que as medidas adotadas pelo México não alcançaram os resultados desejados, “o México tomará as medidas necessárias, de acordo com sua legislação interna para cumprir o acordo, com você olha para garantir que o acordo entre em vigor em 45 dias”.

Na sexta-feira, ambos os governos chegaram a um acordo para impedir Washington de impor tarifas sobre o México, se prometer aumentar a segurança em sua fronteira sul.