Comitê do Judiciário de Nova Jersey aprova carteira de motorista para imigrante indocumentado

TRENTON – O Comitê do Judiciário da Assembleia Legislativa de Nova Jersey aprovou nesta segunda-feira, 9, por 4 votos a 2, o projeto de lei que prevê a carteira de motorista para imigrantes indocumentados no Estado. O A4743 tem o apoio do governador Phill Murphy, mas ainda precisa ser submetido aos plenários da Câmara e do Senado, ambos de maioria democrata.

A proposta prevê uma carteira alternativa para a Real ID, habilitação nacional que exige a comprovação da cidadania e pode beneficiar, até a data da validade do seu visto, imigrantes autorizados a estarem nos Estados Unidos e passa a ser obrigatória para entrar em prédios públicos e embarcar em voos domésticos a partir de outubro de 2020.

Durante a audiência de ontem David Cuautle, de 9 anos, chorou ao dizer que estava cansado de esperar. “Vocês prometem isso há 18 anos. Vão esperar eu também completar 18? Não entendem o quanto isso é difícil para as pessoas?”, questionou, entre lágrimas, o ativista mirim, cujo os pais não tem status imigratório regular no país.

NJ Assembly hearing undocumented driver's licenses
David, de 9 anos, chora ao questionar os legisladores de NJ

Já Sue Fulton, chefe administrativa da Comissão de Veículos do Estado, observou que oferecer a habilitação vai contribuir para a segurança nas estradas. “Vamos estar mais seguros com motoristas licenciados, treinados e assegurados”, enfatizou.

Os opositores, entretanto, argumentam que o benefício privilegia infratores das leis de imigração.

De acordo com o centro de pesquisa NJ Perspectiva Política, há mais de 460 mil imigrantes indocumentados com idade para dirigir no Estado.

Atualmente, o Distrito Columbia e 12 estados permitem que imigrantes indocumentados tenham acesso a carteira de motorista nos Estados Unidos: Califórnia, Colorado, Connecticut, Delaware, Havaí, Illinois, Maryland, Nevada, Novo México, Utah, Vermont e Washington.

A partir de sábado (14), Nova York engrossa essa lista.