Columbine e outras escolas do Colorado estão fechadas nesta quarta-feira por risco de atentado

Reforço policial foi enviado para as escolas que permaneceram em “lock out” nesta terça-feira

DENVER – A escola de Columbine e outras instituições de ensino público do Colorado permanecem fechadas nesta quarta-feira, 16. Desde ontem elas estão em alerta de segurança “lockout” por conta de uma “ameaça crível” não especificada e uma suspeita perigosa que está foragida.

Segundo as autoridades, Sol Pais, de 18 anos, fez ameaças “generalizadas e sem um foco específico”. Ela seria obcecada pelo massacre de Columbine que aconteceu em 1999.

Image result for columbine school
Sol Pais foi dada como desaparecida na noite de segunda-feira

Segundo a Polícia Federal (FBI) e o Escritório do xerife do Condado de Jefferson, a jovem teria viajado na noite de segunda-feira de Miami, na Flórida, até o Colorado, onde comprou uma espingarda e munição.

Sol foi vista pela última vez próximo a Denver e a polícia a classifica como “armada e extremamente perigosa”. “Quem a encontrar deve ligar imediatamente para a polícia e não se aproximar da suspeita”, diz um comunicado.

Uma força-tarefa foi deslocada para Surfside, na Flórida, para interrogar a família da suspeita. Um reporter da CBS Miami conseguiu falar com um homem que, embora não tenha aberto a porta da casa, se identificou como o pai da foragida. Ele fez um apelo para que ela volte para casa e que “tudo ficaria bem”.

“Parece um pesadelo. Nós não sabemos de nada, não temos idéia. Eu acho que ela pode ter um problema mental”, disse o homem.

Sol, que está no último ano da Miami Beach High School, foi dada desaparecida pelos pais na noite de segunda-feira (15), informou a delegacia local.

Alerta

O alerta vem quatro dias antes do 20º aniversário do massacre de Columbine, quando dois estudantes fortemente armados da escola nos subúrbios de Denver assassinaram 12 colegas de classe e um professor antes de cometerem suicídio.

O “lockout” desta terça-feira – categoria menos séria que um “lockdown” em termos de segurança pública – significa que as atividades dentro das escolas podem prosseguir normalmente, mas que entrada e saída são restritas, disse no Twitter o Escritório do Xerife do Condado de Jefferson.

Autoridades estavam “investigando o que parece ser uma ameaça crível possivelmente envolvendo as escolas”, afirmou o departamento no Twitter, acrescentando que os estudantes estavam seguros e que representantes adicionais foram despachados para as escolas.

Rotina

Alertas e exercícios de segurança se tornaram comuns em escolas públicas ao redor dos Estados Unidos nos anos que seguiram ao massacre de Columbine, à medida que violência por armas em campi aumentou.

Apenas nas escolas públicas de Denver, ocorreram 22 “lockdowns” e 294 “lockouts” durante os dois últimos anos letivos, de acordo com dados fornecidos ao jornal “Denver Post” pelo departamento escolar.