Chanceler da Groenlândia descarta possibilidade de Trump comprar ilha

BRIDGEWATER/ COPENHAGUE – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, discutiu em particular com assessores e conselheiros a ideia de o país comprar a Groenlândia como modo de expandir o território norte-americano, disseram duas fontes familiarizadas com a situação na quinta-feira.

A ideia de comprar o gelado território dinamarquês, localizado entre os oceanos Atlântico e Ártico, foi recebida como piada por alguns conselheiros, mas levada mais a sério por outros, disseram as fontes.

O interesse de Trump foi inicialmente noticiado pelo Wall Street Journal. O ex-presidente Harry Truman já se dispusera a comprar a ilha em 1946 por 100 milhões de dólares.

Trump, que passa férias em seu clube de golfe em Nova Jersey, deve fazer a primeira visita à Dinamarca no início de setembro.

Não há indícios de que a aquisição da Groenlândia será um dos tópicos das conversas com as autoridades dinamarquesas.

Em resposta à situação, a ministra das Relações Exteriores da Groenlândia, Ane Lone Bagger, disse à Reuters nesta sexta-feira que a maior ilha do mundo não está à venda. “Estamos abertos para negócios, mas NÃO à venda”.