Atriz Felicity Huffman é condenada a 14 dias de prisão por compra de vaga em universidade para a filha

Felicity, de Desesparate Housewifes, ao chegar na Corte de Boston em abril

BOSTON – Felicity Huffman, atriz da série ‘Desperate Housewives e com extensa carreira em Hollywood em filmes como “A Trapaça’, ‘Magnólia’ e ‘Transamérica’, este último pelo qual foi indicada ao Oscar, foi condenada por suborno para colocar a filha na universidade, interferindo na correção de exames de adimissão. Ela pegou uma pena de 14 dias de prisão. Também terá de pagar uma multa de 30 mil dólares e prestar 250 horas de serviço comunitário, segundo sentença da juíza Indira Talwani.

Ao dar a sentença na corte federal em Boston, a juíza fez questão de dizer que Huffman sabia que o que fazia era errado e que ‘a fraude não foi um mero impulso’. No entanto, a autoridade fez questão de dizer que ela deve olhar para frente após cumprir suas obrigações com lei – a atriz precisa começar a cumprir pena em seis semanas. “Você pode reconstruir a sua vida depois disso.”

Durante o julgamento, ela chegou a chorar, pedindo desculpas para o marido, o também ator William H. Macy, e para as suas duas filhas. Huffman lembrou da dúvida que teve quando levou a filha para a prova que já tinha o resultado ‘acertado’. “Pensava comigo mesma, apenas dê meia-volta. E para minha vergonha eterna, eu não fiz isso”. Também revelou a conversa que teve com a filha quando o esquema foi desmascarado. Ela teria lhe dito: “Eu não sei mais quem você é, mãe. Por que você não acreditava que eu conseguiria passar pelos meus méritos?”, ela respondeu à jovem que estava com medo e se chamou de ‘estúpida’.

“Estou terrivelmente envergonhada pelo que fiz. No fim das contas, é uma escolha que você faz. Poderia simplesmente ter dito ‘não’. Eu assumo total responsabilidade, aceito qualquer pena que você me der”, afirmou à atriz, em pronunciamento à juíza.

Além de de Huffman, outros 40 pais teriam feito parte do esquema descoberto pelo FBI – entre eles a atriz Lori Loughlin e o marido Mossimo Giannulli, que também compraram vagas para as filhas adolescentes, mas se declararam inocentes. O caso de Lori e Mossimo ainda está sendo analisado pela justiça.