Após um ano refugiado em igreja, mexicano é preso pelo ICE em Seattle

José Robles ao chegar na sede do ICE (Foto: Divulgação)

SEATTLE – O mexicano José Robles, que estava há um ano refugiado dentro de uma igreja luterana de Seattle, em Washington, foi detido nesta quarta-feira (17) e enfrenta uma deportação após comparecer a uma reunião em um escritório do Serviço de Imigração e Alfândega (ICE, sigla em inglês) dos Estados Unidos.

Robles, uma figura local do movimento do santuário, deixou a Igreja Luterana de Getsêmani, no centro da cidade, para ir sozinho e na companhia de sua esposa, duas filhas e defensores de seu caso até as instalações do ICE, na cidade de Tukwila.

“Espero sair e agradecer a todos”, disse Robles, nervoso, na entrada do edifício, ao lado de sua advogada, Sandy Restrepo, que 30 minutos depois deixou o local informando que o mexicano tinha sido detido.

O advogado disse que Robles não será deportado imediatamente, porque o ICE deve respeitar uma decisão do mês de maio de um tribunal federal de apelações que lhe garantiu uma estada temporária até o final de julho.

Robles, de 44 anos, vive no país há quase 20 anos. Um ano atrás, ele decidiu se refugiar na igreja depois de receber uma ordem das autoridades de imigração para deixar os EUA.

O caso de Robles começou em 2010 por uma contravenção de violência doméstica, que mais tarde foi desprezada. Um juiz de imigração ordenou a deportação em 2013 e foi suspenso três vezes até que em 2018 lhe informou que tinha 90 dias para deixar o país.

Robles tem uma filha americana de 9 anos e outras duas de 20 anos, beneficiárias com o status da Ação Diferida para os Chegados na Infância (DACA). Segundo disse sua advogada, ele decidiu se apresentar no escritório do ICE para “não ser visto como pouco coopeerativo”, já que isso poderia colocar em risco um pedido de visto pendente.