‘1917’ é o grande destaque do Globo de Ouro

Sam Mendes ao receber a estatueta do Globo de Ouro (Foto: NBC)

LOS ANGELES – O filme “1917”, do cineasta britânico Sam Mendes, foi o grande destaque do 77º Globo de Ouro, cuja cerimônia de premiação ocorreu neste domingo, 5, em Los Angeles,  na Califórnia.

A festa premiou as melhores produções do cinema e da televisão dos Estados Unidos em 2019, reunindo dezenas de estrelas em Beverly Hills, na Califórnia.

“1917” faturou duas estatuetas, de melhor filme dramático e melhor diretor, dividindo o protagonismo com “Era uma Vez em…Hollywood”, que foi o longa mais premiado ao emplacar vitórias em três categorias: melhor filme de comédia/musical, roteiro e ator coadjuvante, com o astro Brad Pitt.

Já os longas “Coringa” (trilha e ator-drama) e “Rocketman” (música e ator – comédia) também levaram para casa dois prêmios.

A Netflix sofreu um duro revés na cerimônia, já que as grandes decepções do Globo de Ouro foram “O Irlandês”, que mesmo com cinco indicações saiu da cerimônia sem nenhuma estatueta, e “História de um casamento”, que recebeu seis indicações e faturou apenas o melhor atriz coadjuvante, com Laura Dern.

As eleições de 2020 nos Estados Unidos e os incêndios que atingem a Austrália foram lembrados nos discursos. A atriz Nicole Kidman, por exemplo, anunciou que doará R$ 2 milhões para combater as chamas que afetam parte do país.

Confira os vencedores

Melhor filme dramático: “1917”

Melhor filme cômico ou musical: “Era uma Vez em…Hollywood”

Melhor diretor: Sam Mendes, “1917”

Melhor atriz – drama: Renée Zellweger, “Judy”

Melhor ator – drama: Joaquin Phoenix, “Coringa”

Melhor atriz – comédia ou musical: Awkwafina, “The Farewell”

Melhor ator – comédia ou musical: Taron Egerton, “Rocketman”

Melhor atriz coadjuvante: Laura Dern, “História de um Casamento”

Melhor ator coadjuvante: Brad Pitt, “Era uma Vez em…Hollywood”

Melhor animação: “Link perdido” Melhor música para filmes: “(I’m Gonna) Love Me Again”, “Rocketman”

Melhor trilha sonora original: Hildur Gudnadóttir, “Coringa”

Melhor roteiro: Quantin Tarantino, “Era uma Vez em…Hollywood”

Melhor filme estrangeiro: “Parasita” (Coreia do Sul)